Como deficiente tira sua habilitação?


Hoje em dia, com tanta tecnologia, é possível uma PcD ter sua carteira de habilitação para poder ir para o trabalho. Você sabia disso? Refletir sobre a importância da PcD não depender de outras pessoas para levá-la e buscá-la em lugares, bem como atuar em prol de uma sociedade mais consciente e limpa é dever de todos. Muitas PcDs são capazes de ter sua habilitação.


Porém, desconhecem seus direitos e os caminhos para descobrir que tipo de adaptação um veículo necessita. Cada necessidade requer um passo-a-passo que pode começar através da solicitação de um laudo para seu médico; em seguida ir a um Centro de Formação de Condutores e solicitar uma senha para fazer o exame psicotécnico;


comparecer ao Psicotécnico na própria cidade para verificar seu estado emocional equilibrado, coordenação, se enxerga, entre outros itens; depois disso, dirigir-se ao DETRAN na capital de cada estado e passar pela Comissão de Exames Especiais, para que seja avaliado se o deficiente está apto ou não a dirigir veículos automotores. Durante a avaliação na Comissão de Exames Especiais os PcDs passam na recepção para preenchimento de dados pessoais;


por psicóloga; por médico; e, por último, fazem uma simulação de estar dirigindo um carro (isso para o médico anotar quais adaptações têm que ser feitas no carro). Se a PcD for aprovada nesta avaliação, a mesma receberá um documento emitido pelo DETRAN em sua casa dando total aptidão para poder dar seguimento ao processo;


ir até as Receitas (Federal e Estadual) para conseguir as isenções; depois voltar ao CFC (é importante avisar que é PcD, pois as aulas práticas de direção serão no próprio carro adaptado), fazer as aulas e a prova teóricas normais.Somente depois de passar na prova teórica é que a PcD que deve comprar o carro (levando a documentação que o DETRAN enviou e a documentação das Receitas para ter isenções na compra). Depois que o carro chegar e a PcD adaptá-lo, é só fazer as aulas e a prova prática de direção.


Passando na prova de direção é só aguardar a CNH provisória chegar e começar a dirigir pelas vias da cidade, totalmente documentado. Com a CNH provisória em mãos, vá à Secretaria de Trânsito de sua cidade solicitar o cartão de deficiente para colocar no carro, e poder utilizar as vagas reservadas.Nos anos seguintes, a PcD será isenta de IPVA, devendo pagar apenas o Seguro Obrigatório do seu veículo e Taxa de Licenciamento. Depois que a PcD retirar a CNH e estiver utilizando seu automóvel para ir até seu trabalho, é necessário que a empresa reserve vaga para PcD.


Isso depende da quantidade de funcionários que a empresa tem, para adequar a quantidade de vagas para PcDs estacionarem. E ainda tem o detalhe que a largura da vaga de PcD é maior do que a vaga tradicional.Portanto, nunca duvidem da capacidade que as PcDs têm, elas podem até ser mais atentas e cuidadosas na direção. Dá uma sensação de liberdade poder ir e vir de casa para o trabalho, do trabalho para casa ou então de casa para happy hours. Recapitulando, segundo a legislação em vigor:


1º item: laudo do seu médico sobre a deficiência para ser levado para o DETRAN (ir à capital de cada estado na Comissão de Exames Especiais);


2º item: ir à Auto Escola para pedir senha para ir fazer o exame psicotécnico;


3º item:ir ao DETRAN - Comissão de Exames Especiais, passar por médico, Comissão examinadora especial e fazer teste em um Simulador um veículo (com banco, marcha, freio, acelerador, embreagem e volante) para ver quais adaptações a pessoa necessitará no carro;


4º item:ir à Receita Federal e na Receita Estadual levando documentos pessoais (RG e CPF) e ao chegar lá eles informarão como proceder em relação às isenções;


5º item: fazer as aulas teóricas na Auto Escola e a prova;


6º item: passando na prova teórica irá comprar o carro já com os documentos das isenções, sendo que a pessoa tem 180 dias para tirar a CNH. Caso não consiga tirar nesse período, a pessoa irá pagar a diferença do valor do carro. Demora uns 2 meses para o carro chegar. Se comprar o veículo sem adaptação levar numa autorizada para adaptar o carro;


7º item: fazer aulas e prova práticas no próprio carro, sendo que a escola deve ser autorizada para esse tipo de aula; o instrutor coloca um adesivo de 19 centímetros nas laterais do carro com o escrito: AUTOESCOLA e assim que conseguir passar no exame, levar o número da CNH nas duas Receitas para não perder o benefício;


8º item:ir à Secretaria de Trânsito solicitar o cartão de deficiente/idoso para colocar no carro.


No meu caso


Essa foto abaixo foi tirada logo após o carro chegar em minha casa e eu poder falar: É MEU. Para mim esse dia foi um dos melhores da minha vida, pois agora tenho a liberdade de ir e vir sem ter que esperar ou depender de alguém.



Essas duas fotos abaixo já são as adaptações.

1) Pomo no volante

Como eu tenho somente 50% da coordenação da mão direita, esse pomo é para eu virar o volante tanto para a esquerda quanto para a direita utilizando somente a mão esquerda.


2) Inversão de pedal

Como eu tenho somente 50% da coordenação do pé direito, o DETRAN resolveu colocar o acelerador do lado esquerdo. E para eu dirigir eu acelero e freio somente com o pé esquerdo, pois meu carro é automático (por eu não conseguir passar marcha).



OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: essa sequência dependerá do tipo de limitação de cada pessoa e a do DETRAN de cada Estado.

Caso algum deficiente de outro estado quiser saber se é da mesma forma, vá no Detran e nas Receitas (Estadual e Federal) de seu estado.

Vamos mostrar que somos capazes de dirigir, sigam os passos.

Ana Bracarense PcD 27/06/2015

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2017 by CLICK CONSULTORIA PCD.  Proudly created with Wix.com

Ana Bracarense PcD

 

(34) 9 8807-0819

ana@clickconsultoriapcd.com

  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
  • Twitter Social Icon