Please reload

Posts Recentes

Acordei PCD, e agora?

November 29, 2016

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

Futebol de 5 e 7

August 30, 2016

 

8ª e 9ª modalidades: futebol de 5 e 7 


O futebol Paralímpico consiste na adaptação do futebol regular para atletas com deficiências físicas. Estes desportos são jogados, normalmente, usando regras da Fifa, com modificações quanto ao terreno de jogo, equipamento, número de jogadores, e outras regras necessárias para tornar o jogo adequado aos atletas. 


As duas principais versões do futebol Paralímpico são o Futebol de cinco, para atletas com deficiências visuais, e o Futebol de sete, para atletas com paralisia cerebral. 


A modalidade praticada por atletas com deficiência visual entrou para o programa dos Jogos Paraolímpicos em Atenas-2004. Desde a estreia, todas as edições foram vencidas pelo Brasil. Depois da conquista do tricampeonato consecutivo em Londres-2012, a equipe recebeu o prêmio do Paralympic Sport Awards, do Comitê Paraolímpico Internacional.  


Futebol para deficientes visuais (Futebol de cinco).


O Futebol de cinco na Europa desenvolveu-se na Espanha. O primeiro campeonato nacional espanhol teve lugar em solo espanhol, em 1986. Na América do Sul, há registros de um Torneio brasileiro organizado em 1980. Os Campeonatos Americano e Europeu começaram em 1997, seguidos pelo primeiro Campeonato do Mundo, em 1998. O desporto foi adicionado aos Jogos Paralímpicos de Verão em 2009.


O Futebol para deficientes visuais, também conhecido como futsal e futebol para cinco, é uma adaptação do futebol para atletas com deficiências visuais, incluindo os cegos. O desporto, governado pela Federação Internacional dos Desportos para Cegos (IBSA), é jogado com regras da FIFA modificadas. O campo de jogo é menor e rodeado de placas. Cada equipe tem cinco jogadores, incluindo o guarda-redes. As equipes podem ainda ter um guia, que está posicionado fora do campo de jogo, para assistir os jogadores dirigindo-os. A bola está equipada com um dispositivo que faz barulho para os jogadores poderem localizá-la pelo som. Os jogos têm duas partes de 25 minutos cada, com um intervalo de 10 minutos.  


O Brasil foi campeão dos Mundiais em 1998, 2000 e 2010, e a Argentina venceu em 2002 e 2006. Nos Jogos Paralímpicos, o Brasil foi campeão em 2004 , 2008 e 2012. 


Existem duas versões do futebol de cinco, uma criada pela FIFA nos anos 80 para rivalizar com o futebol de salão-FIFUSA e outra onde o esporte é uma modalidade de futebol para atletas com deficiência visual (parcial ou total). É recomendado pela International Blind Sports Federation (Federação 


Internacional de Esporte para Cegos). Foi jogada na Olimpíadas Paraolímpicas de 2004. Cada time tem quatro jogadores. O método para igualar o nível de deficiência é uso de vendas. No primeiro caso a FIFA chegou a organizar um campeonato mundial da categoria em 1986 que foi vencido pelo Paraguai com o Brasil ficando em segundo lugar, mas depois, ao assumir a tutela do futebol de salão, a FIFA abandonou o esporte, embora tenha-o fundido ao anterior, criando novas regras e uma modalidade que hoje corresponde ao futsal, praticado principalmente na Europa sem apresentar nenhuma padronização nas regras ou mesmo federações nacionais organizadas, sendo muitas vezes tratado de Arena Soccer, o "Futebol de Cinco" inicial era basicamente uma versão do futsal com cinco jogadores na linha e o goleiro, com os arremessos laterais e de canto sendo cobrados com os pés, hoje como há a falta de padronização nas regras, dependendo do país ou região, ele é exercido em quadras de areia, cimento, grama natural ou sintética, os arremessos são batidos com os pés ou mãos e algumas versões não há a penalidade máxima, mas um lance em que o atleta carrega a bola da meia-quadra até o goleiro tentando fazer o gol. 


No segundo caso, O futebol de cinco, conhecido também como futebol de cegos, ou futsal de cegos, é uma adaptação do futsal para pessoas cegas. O esporte, organizado pela IBSA - International Blind Sports Federation, é jogado com regras modificadas da FIFA, com bandas laterais, os times tem 4 jogadores de linha cegos, e o goleiro que enxerga normalmente (ele joga numa área reduzida, de 5mX2m. Os times usam também um chamador, que é um membro do time que fica atrás da meta adversária, orientando os jogadores de ataque. A bola possui guizos que produzem sons, através dos quais os atletas podem encontrar a bola. As partidas oficiais tem dois tempos de 25 minutos, com 10 minutos de intervalo.   

Foto retirada aqui Brasil vs. Argentina, jogo da Final de Futebol de cinco nos Jogos Parapan Americanos de 2007, no Rio de Janeiro 


Os jogadores de Futebol de cinco têm uma de três classes, de acordo com o seu nível de deficiência visual: 


• B1 - Atletas totais ou quase totalmente cegos; desde a não percepção da luz até à percepção da luz mas com a impossibilidade de reconhecer a forma de uma mão. 
• B2 - Atletas com visão parcial; conseguem reconhecer a forma de uma mão com uma acuidade visual de 2/60 ou um campo visual de menos de 5 graus.

• B3 - Atletas com visão parcial; acuidade visual de 2/60 até 6/60 ou campos visuais de 5 a 20 graus. 


As equipes podem usar atletas com visão como guarda-redes e guias; os guarda-redes com visão não podem ter estado registrados na FIFA por, no máximo, cinco anos. 


Existem dois tipos de competição. Para jogos da Classe B1, apenas atletas da classe B1 são permitidos, com exceção para os guarda-redes e para os guias, que podem ser das classes B2, B3 ou que vejam. Para jogos das Classes B2/B3, as equipas podem alinhar com jogadores das classes B2 e B3; pelo menos dois jogadores da classe B2 devem estar em campo ao mesmo tempo. 
Texto completo aqui  


bol de FuteSete PC 


O Futebol de 7 Paralímpico, também chamado de futebol de 7 PC(paralisados cerebrais) e Football 7-a-side(internacionalmente), é um esporte praticado por deficientes com paralisia cerebral. 


Segue basicamente as regras da FIFA para o futebol convencional, com algumas adaptações: - são 2 tempos de 30 minutos. - o campo é menor: até 75mx50m - a baliza tem 5mx2m - a marca de pênalti fica situada a 9,20m - não tem impedimento - a cobrança do lateral poderá ser feita com uma das mãos somente desde que, a bola toque o solo antes do contato com qualquer atleta, ou, se o atleta optar em fazê-lo do modo convencional do acordo com a regra. 


Os jogadores de futebol de 7 pertencem às classes menos afetadas pela paralisia cerebral. Os jogadores(andantes) são divididos em 4 classes, em função da seqüela da paralisia cerebral: C5,C6,C7 e C8 – sendo C5 e C6 os com maior grau de comprometimento e C8 o de menor comprometimento. Cada time deve ter sempre um atleta que seja C5 ou C6 em campo. Se não 
houver jogador dessas classes quando da substituição durante o jogo, a equipe jogará com seis jogadores. E só pode ter um C8 em campo. 


Os jogadores brasileiros de futebol de 7 conquistaram a primeira medalha para o Brasil nos Jogos Paralímpicos de Sydney-2000, quando o país ficou com o bronze. Quatro anos depois, a seleção chegou à segunda medalha na modalidade, com a prata na edição de Atenas-2004. 


O esporte no Brasil vem crescendo muito. Em 2011, tivemos campeonato brasileiro para 1º e para 2ª divisão. 


No Brasil o esporte é gerenciado pela ANDE – Associação Nacional de Desporto para Deficientes. A entidade internacional que cuida do esporte é a CP-ISRA http://www.cpisra.org.za/. 


As grandes potências do mundo hoje são Rússia, Irã e Ucrânia, que nesta ordem terminaram no Campeonato Mundial realizado em 2011, na Holanda. O Brasil também ficou em 4º lugar. 


Em 2012,  o Brasil participou de dois torneios internacionais preparatórios para Londres. Em maio, novamente ficou em 4º lugar na Ucrânia, atrás dos três grandes Irã(1º), Rússia(2º) e Ucrânia(3º). Apesar da 4º colocação o Brasil teve bom desempenho, venceu 3 e perdeu 2 jogos, Sendo que venceu a Ucrânia na primeira fase e depois perdeu na disputa do 3º lugar. 


No final de maio o Brasil foi a Manchester participar do BT Paralympic World Cup 2012, e ficou com o primeiro lugar, vencendo seus 4 jogos contra EUA, Irlanda e Inglaterra(2 vezes). 


A seleção brasileira de Futebol evoluiu bem nos últimos 4 anos e chegou aos Jogos Paralímpicos de Londres com possibilidades de brigar pelo ouro. O Brasil começou vencendo os donos da casa por 3×0. Depois venceu a fraca seleção americana por 8×0. Na terceira partida, empatou em 1×1 com a forte Ucrânia. Na semifinal encarou a favorita Rússia e perdeu por 3×1. Na disputa de 3º e 4º lugar acabou sendo derrotado pelo Irã por 5×0. A Rússia ficou com o ouro, A Ucrânia com a prata e Irã com o bronze. O Brasil terminou em quarto lugar. Nas edições anteriores, o Brasil foi prata em Atenas e bronze em Pequim. 
Texto completo aqui  


Atleta 


Andreonni Fabrizius foi o goleiro da Seleção Brasileira bicampeã paraolímpica em Atenas-2004 e Pequim-2008. Na primeira edição em que participou dos Jogos, Andreonni ajudou o Brasil não só a conquistar a medalha de ouro, mas também a sair do torneio sem ter sofrido um gol sequer. Na China, a história quase se repetiu. Desta vez, além do ouro, o Brasil saiu das Paraolimpíadas como a melhor defesa, com apenas dois gols sofridos.  


Reflexão: se os jogadores “normais” (vendo a bola, o campo, o gol e os jogadores) tem dificuldades em fazer gols, os(as) senhores (as)  já imaginaram nossos heróis paralímpicos sem enxergar NADA? Ahhhh, e claro não poderia faltar a rivalidade: Brasil x Argentina. 
Boa sorte Brasil 
OBS: foto da capa retirada aqui 


Deixem seus comentários!!

 

Fonte da foto da capa


Ana Bracarense PCD  
 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags